Quando você precisar, faremos nosso melhor.

 

pós-operatório cirurgias plásticasFisioterapia especializada no INTRAOPERATÓRIO de Cirurgias plásticas estéticas e reparadoras - Clínica de Fisioterapia Dra. Iranilda Moha - CDM

O Brasil é o terceiro país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo. Devido ao aumento na demanda, muitos cirurgiões se preocupam em proporcionar uma recuperação mais rápida e eficiente a seus pacientes. Por isso, muitos deles possuem uma fisioterapeuta especializada em pós-operatório na sua equipe.

A fisioterapia especializada inicia ainda no centro cirúrgico. Nesse post, a Patrícia Hickmann Fisioterapeuta especializada em atendimento Pós-Operatório CREFITO 331225-F, explica como é realizado esse trabalho.

Fisioterapia especializada no INTRAOPERATÓRIO de Cirurgias plásticas estéticas e reparadoras

Essa forma de atuação é realizada pelo fisioterapeuta logo após o término do procedimento cirúrgico, ainda na sala de cirurgia. tape intra operatório

A aplicação imediata dessa bandagem é feita para gerar força de compressão nas áreas que foram descoladas e traumatizadas pela cânula ou bisturi. A técnica é aplicada de forma específica e direcionada para cada procedimento, para atender a necessidade de cada cirurgia de forma personalizada.

É importante lembrar que a intervenção não consiste em apenas aplicar a bandagem, a especialização e domínio da técnica são fundamentais para que o tratamento alcance os benefícios que essa atuação pode promover aos pacientes no pós- operatório. A aplicação de forma inadequada pode não surtir os efeitos desejados, como ainda causar dados a pele do paciente.

Entre os benefícios da fisioterapia especializada no INTRAOPERATÓRIO de Cirurgias plásticas estéticas e reparadoras podemos destacar:

– redução da dor;
– maior conforto no pós-operatório imediato;
– redução significativa do edema (inchaço);
– pouca ou nenhuma área de equimose (áreas roxas); – resultado estético precoce;
– retorno precoce às atividades laborais;
– prevenção da formação de fibrose e seromas.

O paciente deve permanecer de 5 a 7 dias com as bandagens e sua retirada é feita no atendimento pós-operatório, preferencialmente e conforme a decisão do profissional responsável.

Vale enfatizar que o tratamento iniciado nessa fase deve ser continuado pelo fisioterapeuta no pós-operatório. Esse tratamento intraoperatório atua como complementar, sendo assim necessário a ainda o uso das malhas compressivas, talas e reabilitação completa do pós-operatório para condução do processo de cicatrização bem como prevenção e tratamento de intercorrências inerentes ao procedimento.

Aqui na clínica CDM temos fisioterapeutas especializadas em pós-operatório e estamos prontas para cuidar da sua recuperação.

Agende sua consulta fisioterapêutica.

Leave a Reply